Socorrista do Samu de Blumenau faz canal no Youtube sobre dia a dia da profissão

Página possui, com seus vídeos somados, mais de 18 mil visualizações

Foi com a intenção de mostrar a realidade dos condutores e socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e incentivar aqueles que pretendem seguir a profissão que o blumenauense Luiz Felipe Marques criou um canal no Youtube. A página possui, até o momento da publicação desta reportagem, 653 inscritos e seus vídeos já somam 18.670 visualizações.
O projeto nasceu de um sonho de Luiz Marques e seu companheiro de trabalho, o técnico em enfermagem Rafael Krueger, de registrar o dia a dia dos socorristas do Samu. O projeto é independente, as filmagens e edições são realizadas pelo condutor da ambulância, Luiz, que recebe o auxílio do colega com a divulgação e execução do vídeo durante a ocorrência. Para preservar a identidade das vítimas, os vídeos são editados para que os pacientes e pessoas envolvidas no atendimento não sejam identificadas. O socorrista conta que já publicava no canal mostrando seu dia a dia, mas de forma esporádica. Nos últimos dois meses que o projeto tomou forma e está recebendo atualizações semanais. “Publicamos de um a dois vídeos por semana e recebemos um bom retorno, tanto em compartilhamentos quanto em comentários”, declara Marques.
Com esse feedback positivo, muitas pessoas buscam Luiz e Rafael para tirar dúvidas sobre os assuntos tratados no vídeo e relacionados aos atendimentos pré-hospitalares realizados por eles. Exemplo disso é o vídeo “Paciente com DPOC – Suspeita de Covid-19” que, em uma semana, atingiu 1.654 visualizações, 248 likes e mais de 60 comentários.
Futuro do canal
Luiz Marques administra o canal por conta própria e utiliza os seus equipamentos eletrônicos pessoais para os vídeos. Os planos estão ligados a divulgação e crescimento do canal. “O Samu 192 é um serviço relativamente novo, com seus 12 anos em ativa. Muitas pessoas não o conhecem completamente, portanto queremos que mais pessoas entendam nosso trabalho”, completa Marques. Aumento de ocorrências Em média, a dupla realizava o atendimento de oito ocorrências por dia, no entanto após a pandemia da Covid-19 ter início esse número aumentou. “A gente não atende apenas ocorrências da Covid-19, todos os tipos de acidente com ferimento ou clínicos, como AVC, infarto e etc., nós atendemos. São de 10 a 12 atendimentos diários por viatura, são 3 viaturas na cidade”, informa o técnico em enfermagem. O socorrista explica que sempre ao atender um paciente com Covid-19 ou suspeita, é necessário fazer a desinfecção completa na viatura. Marques conta que é necessário limpar item por item para não contaminar o próximo paciente. A desinfecção completa dura duas horas, tempo esse que a viatura fica fora das ruas.
Além desse aumento, o psicológico da equipe também é um fator que gera desgaste. “Você sai e vai para a casa de um paciente que está com Covid-19, tá acamado, febril e com a saturação em 75. Ou seja, o paciente está com a carga viral no auge da transmissão. Então ficamos abalados porque temos uma família nos esperando em casa e eu sempre penso “e se eu pegar e levar para eles?”. É bem difícil”, confessa Krueger.
Apesar das turbulências, a dupla pretende continuar atendendo aqueles que precisam de ajuda da melhor forma possível. “Tem sido difícil, mas estamos na luta”, encorajou Marques.

MUNICÍPIO DE BLUMENAU

Deixe uma resposta