Saiba qual o futuro do presídio após construção do Complexo Prisional de Blumenau

Spread the love

Um dos principais impactos da construção do Complexo Prisional para os moradores de Blumenau será a desativação do Presídio Regional, localizado na rua General Osório. Esta é uma demanda antiga da prefeitura, que ficará com o prédio e com o terreno após a conclusão do novo espaço.

Até o momento, a principal proposta da prefeitura é demolir o imóvel e transformar o espaço em uma área de lazer. Um parque aos moldes do Ramiro Ruediger deve ser construído no local e atender aos moradores da região.

O plano ainda está sendo estudado pela Secretaria de Planejamento e depende da finalização do Complexo Prisional, que precisa passar por um processo de ajustes com a população e pelo Tribunal de Contas de Santa Catarina.

A previsão da SC-Parcerias S/A, responsável pela parceria público-privada da obra, é de que a licitação seja lançada ainda em junho de 2022. Os investimentos previstos em infraestrutura são de quase R$ 255 mil.

Como será novo complexo

O Complexo Prisional de Blumenau tem expectativa de ser um dos maiores e mais modernos do país. O projeto foi liderado pelo Estado de Santa Catarina e coordenado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Para construir duas unidades de regime fechado serão de mais de R$ 61,8 mil em cada. Já no semiaberto serão mais de R$ 61,6 mil. Na reforma para transformar a penitenciária em presídio, serão investidos mais de R$ 11,6 mil. Já na área comum do complexo, serão mais de R$ 57,7 mil.

Ao todo, serão 1.600 vagas no regime fechado, 579 no semiaberto e 800 no provisório. A previsão é que R$ 173 milhões em ISS sejam arrecadados ao longo dos 35 anos de concessão. Além disso, 1.260 empregos diretos devem ser gerados com o complexo em funcionamento.

Governo do Estado/Reprodução

O MUNICÍPIO BLUMENAU

Deixe um comentário