Motoristas de aplicativo de Blumenau comentam desânimo na profissão após aumentos na gasolina e GNV

Representante dos trabalhadores comenta possíveis impactos com os aumentos

Durante o início do mês de abril, a Petrobras havia anunciado que o preço do gás natural iria aumentar 39% a partir do primeiro dia de maio. A gasolina também vem sofrendo alterações frequentes em seu preço, no dia 16 de abril, a Petrobras anunciou um aumento de 1,9% nas refinarias, no dia 30 do mesmo mês, a empresa anunciou uma redução de mesma quantia. Segundo Sérgio Luiz, motorista de aplicativo desde 2017, essas alterações constantes afetam diretamente o trabalhador, não só nas finanças, mas também na qualidade dos serviços e na motivação em se manter na área.
“A palavra para esse momento é desânimo, afetando principalmente a pressão psicológica dos trabalhadores e a qualidade do serviço”, comenta Sérgio. Com os aumentos no combustível, os motoristas vão precisar trabalhar por mais tempo, para ganhar a mesma quantidade. O trabalho ainda envolve muito estresse, por estar constantemente no trânsito, somado aos custos já existentes para manutenção constante do veículo. Além disso, aqueles que são motoristas apenas durante horários de folga, vão ter mais custos, reduzindo o retorno financeiro e, consequentemente, a vontade de continuar nesse segundo emprego.

Motivação
Segundo o representante, conforme os custos aumentam o trabalhador perde a motivação de continuar no ramo, preferindo algo com menos burocracias e mais barato para prestar o serviço. “A primeira coisa que afeta o motorista de aplicativo, é quando tem custos a mais. Ele tem coincidência que entre 30 a 40% dos custos são de deslocamento, o aumento dos combustíveis só aumentam mais esse valor. É um trabalho difícil e cansativo, ele sabe que vai precisar “rodar” mais pra ganhar a mesma coisa”, pontua Sérgio.
Qualidade do serviço
Com o aumento constante nos custos, a qualidade do serviço prestado também é reduzida gradativamente. O trabalhador precisa realizar mais corridas para manter o mesmo recebimento, tendo menos tempo para cuidar do seu carro (seu local de trabalho).Para Sérgio, esses aumentos podem reduzir o conforto do serviço. “O motorista de Uber não vai poder limpar tanto o carro, não vai conseguir cuidar tanto com o barulho do amortecedor, o conforto pode acabar reduzindo, e pode deixar arrumado só na parte de trás, onde o passageiro vai, mas não na parte da frente onde ele dirige”, finaliza.

Manifestação
Durante o dia 17 de março, cerca de 200 motoristas de aplicativo se organizaram para realizar uma manifestação por Blumenau. A motivação seria pelo reajuste das tarifas repassadas aos profissionais, já que os valores da Uber, por exemplo, não são reajustados desde 2016, quando o app chegou no Brasil. Após carreata na BR-470, os trabalhadores buzinaram pelo Centro da cidade como forma de protesto. O representante da classe, já havia comentado a insatisfação dos trabalhadores com o retorno dos aplicativos.

MUNICÍPIO DE BLUMENAU

Deixe uma resposta