FIC sedia exposição de desenho artístico “Ser Vitae”

A Fundação Indaialense de Cultura sedia a partir desta sexta, 16, a exposição “Ser Vitae”, da artista Elys Regina Zils.

A Fundação Indaialense de Cultura sedia a partir desta sexta, 16, a exposição “Ser Vitae”, da artista Elys Regina Zils. A mostra reúne desenhos em nanquim, alguns com pintura acrílica e aquarela sobre papel A3 emoldurado.

Repensar a si próprio é o que propõe a exposição. As figuras esboçadas em técnicas mistas, predominando o nanquim sobre papel, exploram a fusão do ser humano com o natural. Essa analogia entre o corpo humano e a natureza chama a pensar sobre o que pode estar no âmago das pessoas. Os ramos que se inscrevem nas figuras humanas percorrendo o seu interior, o seu íntimo, fazem o espectador repensar a si próprio refletindo sobre sua natureza. São imagens de seres que traduzem nas linhas de suas fusões a vida, o ser, o estar e o tornar-se uno com seu passado e presente. Assim, a proposta é “Ser Vitae”.

A comunidade é convidada a conferir a exposição gratuita até o dia 5 de maio, de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30, na rua Dr. Blumenau, 5, Centro.

A mostra de Elys foi selecionada para ocupar espaço no Salão de Exposição da FIC através do Edital nº 001/2020.

Sobre a artista

Desde muito jovem a pintura e o desenho atraíram Elys como meios para retratar suas inquietudes e deslumbramentos. Apesar de valorizar todas as concepções estéticas, o Surrealismo é o movimento que mais a seduz. Esse interesse influenciou na dissertação de mestrado “O inconsciente surrealista latino-americano. Tradução comentada de alguns poemas de Emilio Adolfo Westphalen”, apresentada ao programa de Estudos da Tradução da Universidade Federal de Santa Catarina. A artista também possui graduação em Letras – Língua Espanhola e Literaturas pela UFSC. Elys ainda cursou, de 2001 a 2007, aulas de Desenho na Fundação Indaialense de Cultura, e Xilogravura, em 2012.

Acredita que a Arte é um meio para registrar uma ideia, uma experiência estética, que supera a mera contemplação, com potencial para educar o olhar para ver além, levando à expansão do espírito e das percepções. Assim como os surrealistas, acredita no princípio ambicioso de que a arte tem força/energia capaz de mudar a realidade.

SECOM DE INDAIAL

Deixe uma resposta