Especialista do Sistema Ailos dá cinco dicas para quem quer começar a investir

Spread the love

Mesmo com pouco dinheiro, é possível ter retornos financeiros positivos

Quando falamos em investimento, muitos acabam pensando que essa ação cabe apenas a pessoas que têm uma situação financeira totalmente estável ou estão com dinheiro sobrando. Porém, essa ideia não poderia estar mais errada, afinal, investir é para todos. Basta encontrar a melhor modalidade para o seu orçamento e fazer um pequeno planejamento financeiro com as contas do mês para poupar e investir.

A coordenadora da área de Investimentos do Sistema Ailos, Nayara Reichert, separou cinco dicas para quem quer começar a investir e apontou quais os benefícios que esse hábito pode trazer no curto, médio ou longo prazo. Confira:

1 – Tire da cabeça que investir não é pra você

            No mercado financeiro, vamos encontrar os mais diversos tipos de investimentos, que atendem a diferentes perfis. Qualquer pessoa pode investir, independentemente da sua renda, classe ou perfil de investidor. Existem modalidades com aportes a partir de qualquer valor e vale ressaltar: investir não é algo complicado. Pelo contrário, deve se tornar um hábito comum para a realização de objetivos. O conhecimento é a chave para não ter medo e aprender o essencial para começar agora.

2 - Escolha a modalidade que mais combina com o seu perfil

            Na hora de escolher onde investir, a dica é: pesquise! Invista na modalidade que está mais ligada ao seu perfil e objetivos a curto, médio e longo prazo. Geralmente, no mercado de investimentos, se fala em três pilares que devem ser considerados neste momento. São eles:

1) Pilar do risco: é a incerteza em relação ao retorno de um investimento. Na hora de investir o dinheiro que sobrou, saber os riscos que estamos assumindo é importantíssimo para escolher o melhor produto;

2) Pilar da rentabilidade: é o retorno ou quanto estamos ganhando por abrir mão de utilizar o recurso que temos por determinado período;

3) Pilar da liquidez: é a disponibilidade do dinheiro quando precisarmos dele.

Esses três pilares precisam ser levados em consideração na hora de escolher a melhor opção para investir. É importante também ter equilíbrio nesse planejamento. Além disso, quando realizamos um investimento, devemos ter total segurança sob a instituição que ficará responsável pelo nosso dinheiro. Para evitar cair em golpes, vale observar como está a saúde financeira da instituição, se ela é autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil e/ou Comissão de Valores Mobiliários (CVM), seus números, sua imagem no mercado, entre outros fatores.

3 - Defina um valor fixo a ser investido mensalmente

            A educação financeira é fundamental para o planejamento e controle do orçamento doméstico. É importante definir um valor mensal a ser investido e o considerar como despesa fixa. Desta forma, ele fará parte das suas contas mensais, como um compromisso assumido. Quando o orçamento apertar, ainda assim, se possível, mantenha esse compromisso, pensando que ele gerará um resultado futuro. Além disso, não espere o dinheiro “sobrar” para investir. Defina um valor mensal e, assim que começar a pagar suas contas, já separe a quantia e invista. Assim, você não corre o risco de esquecer ou acabar gastando esse valor.

4 - Saiba que o retorno é relativo à modalidade escolhida

            No mercado, encontramos diversos tipos de investimentos que proporcionam rentabilidade já a partir do primeiro dia, assim como os que darão retorno apenas no final do prazo combinado. Por isso, é essencial ter bastante atenção e escolher a modalidade que será melhor para os seus objetivos. Por exemplo: caso você escolha investir em uma modalidade com liquidez diária do capital e da rentabilidade, isso significa que, mesmo que você retire seu investimento antes do vencimento do prazo, não vai perder o rendimento dos dias em que ele ficou investido. Mas, em se tratando de outros tipos de modalidade, talvez você só consiga receber o capital aplicado e o retorno dele mantendo o investimento até o final. Por isso, analise bem sua escolha com base no que é mais vantajoso para você.

5 – Lembre-se: investir ajuda a realizar os seus sonhos

            Todos temos necessidades e sonhos que gostaríamos de tirar do papel, porém, nem sempre possuímos o suficiente para realizar o que desejamos. O equilíbrio entre o que recebemos e o que gastamos é a chave do sucesso para transformar os sonhos em realidade. Os investimentos nos trazem motivação e também nos guiam para, enfim, realizarmos os objetivos traçados.

Sobre o Ailos

Constituído em 2002, Ailos é um Sistema de Cooperativas de Crédito e conta com mais de 1 milhão de cooperados, uma cooperativa central, 13 cooperativas singulares, mais de 200 postos de atendimento e mais de R$ 12 bilhões em ativos. Com atuação nos três estados do Sul do país, possui cerca de 4 mil colaboradores, contribuindo e promovendo o crescimento sustentável e desenvolvimento social das comunidades onde atua.

As cooperativas singulares que compõem o Ailos são: Acentra, Acredicoop, Civia, Credcrea, Credelesc, Credicomin, Credifoz, Crevisc, Evolua, Transpocred, Únilos, Viacredi e Viacredi Alto Vale.

FONTE - OFICINA DAS PALAVRAS