Educação e empregabilidade são temas de reunião no Vale do Itajaí

Spread the love

Promovida pela Fiesc, a reunião debateu desafios, ações e temas do Movimento Santa Catarina pela Educação para o próximo triênio. O Movimento tem como foco a recolocação de profissionais para aumentar a empregabilidade no Estado.

Diante do cenário no qual o mercado de trabalho é competitivo e as organizações buscam cada vez mais pessoas qualificadas para atender os seus objetivos estratégicos, quais as competências profissionais necessárias que possibilitam ao indivíduo ingressar e estabelecer-se no mercado de trabalho? Esse foi um dos temas apresentado e discutido na última quarta-feira (01), na 4ª reunião do ano da Câmara Regional Movimento Santa Catarina pela Educação do Vale do Itajaí, promovida pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc).

Na pauta foram abordados temas como o potencial a ser explorado na região do Vale do Itajaí para impulsionar os resultados da Plataforma Movimento SC pela Educação (MSCE), desdobramento e ideias sobre as ações referentes aos desafios do MSCE para os próximos três anos, de acordo com necessidades e interesses da região.

Na ocasião também foram destacados e apresentados os três pilares do ensino profissionalizante da região, sendo representatividade, relação com entidades e imprensa da região; competências requeridas para as demandas atuais e futuras, trabalhador do futuro. “A proposta é pensar em ações preventivas com o intuito de minimizar a lacuna de qualificação profissional que ora se apresenta”, comentou o vice-presidente da Fiesc Vale do Itajaí, Ulrich Kuhn.

 “Estamos vivendo um momento na história da humanidade com inúmeros acontecimentos inovadores e simultâneos ao redor do mundo que causam um tremendo impacto na vida dos profissionais e colaboradores de empresas de qualquer região. Temos visto o aumento significativo de profissionais aventureiros, que estão cruzando fronteiras em busca de melhores oportunidades devido às crises econômicas, catástrofes, ou simplesmente novas possibilidades do mercado global. Nos tempos atuais, os profissionais precisam estar em constante movimento e desenvolvendo competências que garantam sua relevância profissional”,informou Sandro Volpato Faria, assessor de responsabilidade social da FIESC, SESI/ SENAI/ IEL de Santa Catarina.

Trabalhador do futuro

Segundo pesquisa da Fundação Roberto Marinho, Itaú Educação e Trabalho e Plano CDE, com jovens do 9º ano do Ensino Fundamental e 1º ano do Ensino Médio, divulgado em outubro de 2021, há uma forte percepção entre os estudantes de que a escola prepara pouco para o mercado de trabalho.

A pesquisa destacou que os alunos sentem falta de uma maior orientação para atingir caminhos que desejam e que há pouco conhecimento sobre profissões e áreas de atuação e sobre o mundo do trabalho de forma geral.

“Um dos fenômenos sociais que impõem um dos maiores riscos para o desenvolvimento econômico e social do Brasil é o crescimento da chamada geração “nem-nem”, ou seja,grupo volumoso de jovens brasileiros que nem trabalham nem estudam”, ressaltou Silvia De Pieri Oliveira, gerente executiva do SESI e SENAI.

Segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), mais de 11 milhões de jovens brasileiros não dedicam seu tempo ao trabalho ou ao estudo. Já em Santa Catarina quase 300 mil jovens desta faixa etária estão nessa condição.

A Plataforma Movimento Santa Catarina pela Educação

Lançada no final de janeiro de 2021, a plataforma do Movimento SC pela Educação é 100% gratuita e é uma iniciativa da Federação das Indústrias (FIESC), Comércio e Serviços (Fecomércio), Agricultura (FAESC) e Transportes (Fetrancesc), com parceria da ACATE, SEBRAE/SC, Instituto Ayrton Senna, Centro de Inovação da Educação Brasileira, Junior Achievement, Undime/SC, Sistema Ailos, dentre outros.

O Movimento SC pela Educação tem como foco a recolocação de profissionais qualificados no mercado de trabalho e está vinculada ao programa Travessia, que orienta a reinvenção da economia para transformar SC em referência em desenvolvimento sustentável.

Dados apresentados na reunião mostraram que em dez meses, a plataforma registrou mais de 724 mil visualizações, com mais de 10 mil vagas de emprego cadastradas, destas, cerca de 10% estão localizadas na regional Vale do Itajaí, atualmente tem mais de 2.400 vagas ativas em SC.

A plataforma também coloca à disposição da população mais de 70 cursos de capacitação nas áreas de competências socioemocionais, empreendedorismo, finanças pessoais, inglês, matemática, mundo digital, português, e sustentabilidade.

Isabella – Presse Comunicação