COLOQUE-SE NO SEU LUGAR??

Spread the love

POR : LUIS BOGO ESCRITOR E POETA

Muita confusão ainda se faz com relação às palavras empatia e simpatia. Enquanto simpatia indica a relação entre pessoas que se sentem atraídas mutuamente por afinidades no modo de pensar e de sentir, a empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, procurando compreender seus sentimentos, dores, alegrias, e vivenciando os mesmos sofrimentos ou contentamentos.

A empatia permite que se avalie a situação pela qual passa o amigo (ou mesmo o desconhecido que percebemos em dificuldade) para, então, compreender a razão de suas reações e atitudes. É colocar-se, literalmente, no lugar do outro, procurando interiorizar seus dramas, suas aflições ou suas graças e divertimentos. É um exercício mental de mão dupla: faz com que se absorva experiências alheias, enquanto permite a quem realmente passa pelo problema ter novas visões e perspectivas sobre o mesmo, possibilitando-lhe alcançar alguma solução anteriormente não vislumbrada.

De modo geral, a simpatia é considerada uma virtude e, portanto, admirada; pois o sujeito simpático tende a ter modos agradáveis, gentis e cativantes, o que é muito bom. Mas há que se ter cuidado com a excessiva e desmesurada simpatia, pois ela pode esconder em sua envolvência apenas o desejo de aliciar e transformar o outro em cúmplice ou serviçal.

A empatia é uma prática que está muito além e é bem mais profunda do que a prosaica exibição de simpatia. É bem mais do que apenas palpitar sobre a vida do outro, com um comentário vulgar: “– ah, se eu fosse você ou se eu fosse você eu teria (ou não teria) feito assim…

Mas, alguns seres não são capazes de se alegrar com a felicidade alheia e, então, invejam não estar no lugar do outro e se remoem em desgosto e ódio, murmurando: “– Mas, que sorte tem esse desgraçado. Por que uma coisa assim tão boa não acontece comigo”?

Enquanto isso, outros seres humanoides, especialmente quando revestidos de algum poder, podem apenas dizer: “– Não tem pão? Que comam brioches”! ou Pergunta pro vírus”. –, quando questionado se o seu próprio governo poderia prolongar certo auxílio econômico emergencial para o enfrentamento de uma crise econômica agravada por alguma catástrofe ou epidemia.

 “Ter empatia é nunca dizer “coloque-se no seu lugar”; mas, sim, dizer: “– eu me coloco no seu lugar e, neste momento, amo você como a mim mesmo ou até mais. Choro com você, se você chorar. Mas me embriagarei com a luz do seu sorriso, se por acaso gargalhar”. Porque a empatia não precisa se manifestar apenas nos momentos de dor, mas também na “socialização e redistribuição da felicidade”.

Então, é fundamental que se saiba a diferença e que se busque sempre simpatia e empatia, porque é através da simpatia e das gentilezas que tornamos nosso cotidiano mais alegre e divertido. E é através da empatia que transformamos o ato de viver em uma jornada mais solidária e mais próxima da felicidade possível.