Caso suspeito de varíola dos macacos em SC foi identificado em moradora do Oeste

Spread the love

Paciente tem 27 anos e começou a ter sintomas da doença em 24 de maio

O primeiro caso suspeito da doença chamada de varíola dos macacos, Monkeypox, em Santa Catarina, foi identificado em uma mulher de 27 anos, moradora de Dionísio Cerqueira, no Oeste do Estado. O caso foi confirmado pelo Ministério da Saúde na manhã desta segunda-feira (30).

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), a notificação foi feita em 27 de maio e a paciente começou a ter os sintomas em 24 de maio. No corpo da mulher foi registrado o aparecimento de erupções cutâneas agudas do tipo papulovesicular em diferentes regiões. Além disso, segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC), a paciente teve dificuldade de engolir alimentos e líquidos (disfagia), dores musculares, perda ou diminuição da força física (astenia), febre e aumento dos gânglios linfáticos (linfonodomegalia).

Resultados de exames laboratoriais para outras doenças são aguardados. O caso está sendo investigado pela Secretaria Municipal de Saúde, Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina, Laboratório Central de Santa Catarina (LACEN/SC) com apoio do Ministério da Saúde.

Sintomas

A varíola dos macacos é uma parente da varíola, doença que foi erradicada em 1980, mas menos transmissível, causa sintomas mais leves e é menos mortal. Ela geralmente dura de duas a quatro semanas, e os sintomas podem aparecer de cinco a 21 dias após a infecção.

Os sintomas da doença geralmente começam com uma mistura de febre, dores de cabeça, dores musculares, dores nas costas, calafrios, exaustão e linfonodos inchados. O último sintoma é normalmente o que ajuda os médicos a distinguir a varíola dos macacos da catapora ou da varíola, segundo a OMS.

Por Camilla Martins / JORNAL DA BAND

Deixe um comentário