Brasil tem 1,5 milhão de pessoas cegas. Especialista defende diagnóstico precoce para evitar aumento do número de casos

Segundo o IBGE, 0,75% das pessoas perderam a visão no país. No mundo, a OMS estima que a cegueira afeta 39 milhões de pessoas

Abril é tradicionalmente lembrado como o mês de conscientização e combate às doenças que causam cegueira, o chamado “Abril Marrom”. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estima que no Brasil existam hoje cerca de 1,5 milhão de pessoas cegas, o que corresponde a 0,75% do total da população. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), no mundo todo 39 milhões de pessoas perderam totalmente a visão e outras 246 milhões sofreram perda moderada ou severa da visão.

Os números são preocupantes, mas poderiam ser menores se algumas medidas fossem tomadas, como o diagnóstico precoce e o acompanhamento periódico com um médico especialista. É o que defende a oftalmologista e diretora do Hospital de Olhos do Paraná, Dra. Luciane Moreira. “O diagnóstico precoce é o que mais evita a cegueira no mundo. Realizando o tratamento correto na hora correta, podemos evitar a progressão de muitas doenças que ocasionam a perda da visão. Também é muito importante o acompanhamento periódico com um oftalmologista”, aconselha a médica.

Entre as principais doenças que causam a cegueira, existem as que são reversíveis, como a Catarata, por exemplo, que é a principal causa de cegueira no mundo que pode ser revertida. Já as irreversíveis são aquelas que não tem cura, como o Glaucoma, que é um problema crônico que deve ser tratado pelo resto da vida. Dados da OMS mostram que 75% dos casos de cegueira no mundo são preveníveis e até mesmo tratáveis (ver lista abaixo).

Um motivo de otimismo são os avanços da ciência no diagnóstico e tratamento das doenças que podem levar à cegueira. “A medicina está evoluindo bem e muito rápido. Se a gente for ver, anos atrás existiam doenças que não tinham como controlar ou como parar a evolução e hoje em dia tem, evitando vários tratamentos mais agressivos. Exemplo: há 20 anos não tinha o que fazer para segurar o Ceratocone, e hoje em dia tem o crosslinking, que se a gente fizer um diagnóstico precoce, consegue diminuir ou estabilizar a doença por completo, diminuindo a progressão. A quantidade de pessoas com Ceratocone que iam para transplante de córnea era em torno de 25% a 27%, hoje em dia é em torno de 10%, 12%”, exemplifica Dra. Luciane.

Lista das principais doenças que podem levar à cegueira:

Catarata – Consiste na perda progressiva da transparência da lente intraocular, chamada de cristalino. O paciente vê imagens embaçadas e esfumaçadas, como se a visão estivesse coberta por uma névoa. O único tratamento possível é a cirurgia, capaz de restabelecer totalmente a visão.

Glaucoma – Doença silenciosa que não provoca dor ou outros sintomas perceptíveis. É diagnosticada pela verificação da pressão do olho, exame feito por um oftalmologista. A pessoa com Glaucoma perde a visão periférica, preservando apenas a visão central. A visão afetada pelo Glaucoma não pode ser recuperada, mas como o diagnóstico precoce, tratamento com colírios para baixar a pressão ocular costuma ser eficaz. Em alguns casos, a intervenção cirúrgica pode ser necessária.

Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) – Doença progressiva que começa por volta dos 70 anos de idade, e vai piorando com o tempo. A cura não existe, porém, existem injeções com antiangiogênicos e uso de vitaminas com zinco e luteína, que agem na estabilização do problema.

Diabetes – Pessoas que não fazem um controle rigoroso do Diabetes podem desenvolver graves problemas de visão, como a Retinopatia Diabética, doença que pode levar à cegueira.

Ceratocone – Outra doença causadora de cegueira que pode ser estabilizada. Afeta a estrutura da córnea, camada fina e transparente que recobre toda a frente do globo ocular. Um novo método cirúrgico chamado crosslinking vem se mostrando bastante promissor no tratamento da doença.

Miopias progressivas – As miopias progressivas também fazendo alteração de fundo de olho que trazem complicações à visão. Inclusive a campanha da Sociedade Brasileira de Lentes de Contato (Soblec) desse ano é sobre miopia, com o intuito de que as pessoas evitem ficar muito tempo nos eletrônicos, o que ocasiona as miopias.

Retinopatia da prematuridade – Problema que acomete recém-nascidos e que deve ser controlado ainda na UTI Neo Natal. Por isso, é importante fazer o teste do olhinho logo que a criança nasce, para prevenir problemas como retinoblastoma, catarata congênita, glaucoma congênito, entre outros.

Sobre o Abril Marrom

O Abril Marrom alerta sobre a prevenção, combate e reabilitação aos diversos tipos de cegueira. Durante todo o mês, entidades médicas, hospitais, associações de pacientes e órgãos governamentais realizam diversas atividades e eventosno sentido de conscientizar a população sobre os cuidados com a visão. Abril foi escolhido por ser o mês em que é comemorado o Dia Nacional do Braille: 08/04. A data é o nascimento de José Álvares de Azevedo (08 de abril de 1834) o professor responsável por trazer, em 1850, o alfabeto Braille ao Brasil. A cor marrom foi a escolhida para a campanha por ser a cor de íris mais comum nos olhos dos brasileiros.

Moon Marketing – Assessoria de Imprensa da Realmarka Construções Texto Guilherme Ochika

Deixe uma resposta