As primeiras informações relativas às chuvas com o agente de Defesa Civil Edevilson Cugik.

AUDIO COM Agente de Defesa Civil Cugik

CHUVA INTENSA CAUSA ALAGAMENTOS EM VÁRIOS PONTOS NO MUNICÍPIO DE BRUSQUE AINDA HÁ ALERTAS DE CHUVAS , bairro mais atingido foi o bairro limeira Veja abaixo alerta e recomendações da Defesa civil .

ALERTA – ATUALIZADO EM MUNICÍPIO
BRUSQUE- UF -SC
Cenário de Risco:
As áreas de risco de movimentos de massa no município caracterizam-se por ocupação em
encostas com declividades variadas, vulnerabilidade das moradias edificadas com padrão
construtivo misto (casas de madeira e alvenaria), no sistema corte-a terro e a recorrência de eventos
de movimentos de massa. Esta situação associada à precipitação incidente (ou acumulada) e a
previsão meteorológica indica que podem ocorrer deslizamentos pontuais e induzidos nas áreas de
risco mapeadas.
Situação Atual:
Os acumulados de precipitação são de até 28 mm em 1 hora(s) e de 77 mm em 24 hora(s) .
Tendência:
A previsão meteorológica indica continuidade das chuvas, com possibilidade de pancadas de
intensidade moderada a forte.
Recomendações:
Atenção às áreas de risco mapeadas CPRM (2011). Estima-se que 2412 pessoas em 606 moradias
estejam expostas ao risco alertado.
Ações de Proteção e Defesa Civil recomendadas pelo CENAD:
Em caso de alerta de risco de nível MODERADO não se descarta a possibilidade do fenômeno
alertado e, caso ocorra, espera-se impacto moderado para a população. Recomendam-se
ações previstas no plano de contingência, tais como: sobreaviso das equipes municipais, etc.
FORMULÁRIO DE OCORRÊNCIAS:
Para constante melhoria dos alertas emitidos pelo Cemaden, solicita-se o preenchimento do breve
questionário no link: http://www.cemaden.gov.br/ocorrencias/index.php
PREVISÃO DE RISCO GEO-HIDROLÓGICO:
Para a Previsão de Risco Geo-Hidrológico, elaborada diariamente pelo Cemaden, acesse o link:
http://www.cemaden.gov.br/categoria/riscos-geo-hidrologicos/
O monitoramento e os alertas do Cemaden utilizam as seguintes fontes de informação:
Alerta Rio, ANA, APAC, CEMADEN, CEMIG, CENAD, CGE, CIIAGRO, CPRM, CTH, DECEA, DRM, EPAGRI, FCTH/DAEE, FUNCEME,
IBGE, IG, IGAM, INCAPER, INEA, INMET, INPE, IPMET, IPT, ITEP, SEMARH, SIMEPAR, UFAL/SIRMAL, USP.

Recomendações -

MODERADO - ALTO MUITO ALTO
Acompanhar os boletins meteorológicos e o quantitativo da chuva por meio dos pluviômetros (se houver).
Mobilizar e informar os órgãos parceiros e os Nudec’s da abertura e do nível do alerta.
Acionar os órgãos de limpeza caso seja detectado lixo excessivo nas ruas.
Fazer vistoria na área de risco e acompanhar a situação e sua possível evolução.
Manter plantão permanente de monitoramento.
Preparar as instalações (abrigos e posto de comando) para fazer frente a uma possível evolução da situação de emergência.
Comunicar ao CENAD (telefone – 0800-6440199 ou WhatsApp (61) 9 9931-9171) ocorrências que resultem em danos
humanos, ambientais e/ou materiais. Neste nível, não se descarta a possibilidade do fenômeno alertado e, caso ocorra, espera-se impacto moderado para a população. Siga as recomendações a seguir:

-Realizar a abertura dos pontos de apoio, das rotas de fuga e dos abrigos.
-Acionar os órgãos de evacuação, preparação e recuperação.
-Ativar o gabinete de crise.
-Emitir alerta de preparação e alarme de evacuação da população das áreas de risco (sirenes, SMS, carro de som, mídias
sociais, etc.).
-Registrar as ocorrências e elaborar boletins oficiais sobre a situação.
-A probabilidade de ocorrência do desastre é alta, assim como seu impacto potencial para a população.

RECOMENDAÇÕES DO NÍVEL MODERADO E:
Emitir alarme de evacuação imediata para a população das áreas de risco (sirenes, SMS, mídias sociais, etc.).
Realizar atendimento aos cidadãos atingidos e, se necessário, encaminhá-los aos abrigos.
Fazer vistorias periódicas nas áreas afetadas.
Existe probabilidade muito alta de ocorrência do fenômeno alertado e com potencial para causar grande impacto na
população. Siga TODAS AS RECOMENDAÇÕES DOS NÍVEIS MODERADO, ALTO E:
Recomendações de como agir em
cada nível de risco de desastre.

FONTE – SECOM BRUSQUE

Deixe uma resposta